A voz dos independentes

diversidade

A Associação Viva Paraty, o Circuito Paralelo de Idéias, o Movimento Amamos Paraty, outros produtores culturais independentes, trabalhadores da cultura e pessoas ligadas à área estão veiculando um manifesto a ser entregue ao prefeito eleito Carlos José Gama Miranda, o Casé.

Veja abaixo a íntegra do documento. Você pode assiná-lo localizando-o pelo título no endereço http://www.peticaopublica.com.br/

Exmo. Sr. Carlos Jósé Gama Miranda, DD. Prefeito  eleito do Município de Paraty:

A cultura expressa o modo de ver de uma comunidade, seu modo de ser e seu modo de atuar na realidade.  Por isso, a cultura  se liga à cidadania e à construção social e política de uma sociedade.  E tem que ser tratada com a sensibilidade, a qualificação técnica e a democracia necessárias, na administração pública.

Sendo assim, nós, abaixo assinados, entidades e produtores culturais independentes, trabalhadores e cidadãos ligados à Cultura em Paraty vimos pedir ao Exmo. Sr. Prefeito eleito de nosso município:

1. Ampla participação na escolha do secretário da Cultura e que ele seja desvinculado, formal e politicamente, de qualquer entidade cultural em atuação na cidade.

2. Ampla participação, como conhecedores e integrantes da área da Cultura, na elaboração do calendário cultural da cidade.

3. Ampla participação numa comissão eleita pelas entidades culturais em atuação na cidade,  para avaliar o desempenho do secretário de Cultura, a partir de um Plano de Cultura participativo elaborado pelo Governo.

4. E a inclusão dos pontos abaixo, no Plano de Cultura elaborado pelo Governo:

a)  a execução desse Plano em parceria com as organizações não-governamentais, mas sob a iniciativa, a liderança e as diretrizes estabelecidas pelo Poder Público.

b) a priorização, na execução dessa política, dos projetos culturais da iniciativa comunitária, pequena e média locais.

c) a viabilização de projetos culturais não através de dotação de verbas, mas de convênios e termos de parceria com o Poder Público, cuja continuidade dependerá da efetiva realização dos objetivos declarados. d) a vinculação da contrapartida social, quando fizer parte do projeto, a um trabalho não apenas eventual, mas permanente, com a escola e a comunidade.  e) a ampla publicidade de editais e eventos que contribuam para a democratização das oportunidades e para a qualificação dos projetos para a área da Cultura.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s